Tecnologia do Blogger.

Serra do Japi, um Território monitorado 24 horas pela GM




Combate à incêndios, sobrevoos, treinamentos e cadastramentos de moradores. Isso tudo sem contar os atendimentos criminais realizados durante os plantões, seja diurno ou noturno.

Nem terminou o mês de dezembro e a  Divisão Florestal da Guarda Municipal de Jundiaí rodou com seus jipes, quase 10 mil quilômetros entre trilhas, estradas de terras e rodovias. Tudo isso para preservar um dos maiores patrimônios de mata atlântica do estado de São Paulo, a Serra do Japi. Novas câmeras de monitoramento estão sendo instaladas para o acompanhamento de ocorrências envolvendo o Território de Gestão da Serra do Japi.

Com um efetivo formado por 35 guardas municipais, os guardas da Divisão Florestal teve um ano de muito trabalho e conquistas também.

O ano de 2015 começou com os guardas retirando cerca de 60 indivíduos que estavam dentro do Território de Gestão da Serra do Japi sem a devida autorização. Todos foram qualificados, orientados e liberados em seguida.

Concomitante com as rondas, a GM teve ainda a companhia de funcionários da Secretaria de Serviços Públicos da Unidade 5 do Jardim Guanabara que com tratores e outros equipamentos realizaram a limpeza de trilhas que culminaram com a retirada de toneladas de lixo dentro do Território.

Falta de chuvas e queimadas. Com um 2014 atípico, a Guarda Municipal se preparou para um ano semelhante ao anterior. Sobrevoos mensais foram feitos sempre com a presença do Subcomandante, Inspetor Paulo Vicente Soares e um  mapeamento aéreo  foi realizado como locais de soltura de balões e construções irregulares dentro do Território de Gestão da Serra do Japi. Resultado de tudo isso, somente em abril,  quatro ocorrências de crime de soltura de balões, duas ocorrências de corte de árvores em florestas, duas construções irregulares no Território de Gestão e um ocorrência de perfuração de um poço artesiano sem autorização dos órgãos ambientais. Todas as infrações foram apresentadas em distritos de área.
Uma preocupação frequente nos patrulhamentos das equipes da Divisão Florestal são os caçadores. Caçadores com armadilhas para serem montadas foram flagrados por guardas municipais. Em um dos casos, um senhor de 85 anos foi surpreendido na Serra do Japi com toca, blusas, facão e uma espingarda calibre 32. O senhor confessou que iria passar algumas horas caçando em pleno Território de Gestão da Serra do Japi. Levado ao Plantão Policial, o homem pagou fiança de um salário mínimo e foi solto.

Para 2016 a expectativa do Subcomandante Soares para a Serra do Japi é a melhor possível. “Será um ano de investimentos como a compra de equipamentos além de mais treinamentos para os guardas”, explica.

Na manhã desta segunda-feira (28), integrantes da Divisão Florestal se reuniram com o subcomandante para traçar estratégias para 2016, inclusive  com planos para reposição de  alguns guardas que irão se aposentar em 2016. Tudo para manter o alto grau de profissionalismo e dedicação da Divisão Florestal de Jundiaí.

Dos 191,652 quilômetros quadrados de área tombada da Serra do Japi,  47% pertencem a Jundiaí. A Divisão Florestal da GM realiza rondas constantes 24 horas por dia em toda a área, fiscalizando e protegendo este que é um dos principais patrimônios de Jundiaí e do estado.



por Luciano Guerino
foto Luciano Guerino



A publicidade dos atos da administração pública é um princípio estabelecido pela constituição federal, porém, a reprodução das informações e imagem transmitidas é de inteira responsabilidade dos veículos de comunicação.




Assessoria de Imprensa - Jornalistas responsáveis

Luciano Guerino - 9.9263-1488 (MTB 59140)
Darlei Antônio - 9.9569-6476 (MTB 72769)

0 comentários:

Postar um comentário